Arquivo da tag: mundo melhor

Os ateus e os espíritas

ateu

Por Nilton Santos

Membro do Núcleo Espírita Bittencourt Sampaio, no Recife. Matéria publicada no Jornal do Commercio de 10 de março de 2013.

O Segundo Encontro Nacional de Ateus realizado, recentemente, em Olinda e outras cidades brasileiras, defendeu o direito de não acreditar em deuses. São vítimas de discriminação: grupos religiosos semeiam a ideia de que pessoas sem religião não seguem valores morais e éticos. Pedro Paulo Guimarães, um dos organizadores do evento, reage: “tudo isso é ignorância e preconceito; os líderes religiosos associam ateísmo à maldade, como se todos os ateus estivessem prontos a cometer atrocidades.” E, categórico: “A capacidade de relacionar-se com outras pessoas, mantendo amizade ou afetividade, não depende de crenças religiosas ou da ausência delas. Somos solidários, cultivamos a amizade, o respeito, o amor. Celebramos a vida, a arte, o conhecimento, como qualquer pessoa que professe uma religião.” (JC, 17-2-2013).

Agora, um fato inusitado: dois padres católicos, um rabino e um pastor luterano participaram de ato ecumênico, em homenagem ao ilustre arquiteto Oscar Niemeyer, um ateu que ajudou a construir um mundo melhor, (JC, 8-12-12, páginas 11 e 12). Temos dito que o ateu de conduta digna tem mais mérito do que o religioso que não procede bem. Alguns não concordam, mas outros já toleram. Com o tempo, as pessoas vão mudando o modo de pensar e agir. O Deus severo dos antigos, que teve seu valor na época, tem uma nova visão com Jesus. “Sede, pois, cheios de misericórdia, como cheio de misericórdia é o vosso Deus” (Lucas, 6:32 a 36). E a lição do Bom Samaritano (Lucas, 10:25-37)?. Os antigos mandavam odiar os inimigos. Jesus recomendava amar e fazer o bem aos inimigos (Mateus, 5:43 a 47). Os ateus são irmãos nossos e merecem respeito!

Nos diversos segmentos da sociedade existem pessoas equivocadas e pessoas de bem. A Doutrina Espírita reconhece s valores humanos em toda parte. Vejamos alguns exemplos. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 28, no preâmbulo, início do item 1, encontra-se esta preciosidade: — Os Espíritos sempre disseram: “A forma não é nada, o pensamento é tudo. Faça cada qual a sua prece de acordo com as suas convicções, e de maneira que mais lhe agrade, pois um bom pensamento vale mais do que numerosas palavras que não tocam o coração.”

Na mesma obra, capítulo 17, item 3, tem o homem de bem um comentário importante em pouco mais de duas páginas, que começa afirmando: “O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza.” E, mais adiante: “O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque vê todos os homens como irmãos.”

Após valiosas considerações, arremata: “Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão às leis da Natureza, como quer que sejam respeitados os seus.”

Na desencarnação (falecimento) de uma pessoa, como nós, espíritas, sabemos, existe um período de perturbação, que pode ser de algumas horas, meses ou muitos anos. Em O Livro dos Espíritos, na Segunda Parte, capítulo 3, que trata do retorno à vida espiritual, este tema está bem elucidado. Na questão 165, Kardec indaga:

O conhecimento do Espiritismo exerce alguma influência sobre a duração maior ou menor da perturbação?

“Uma grande influência, pois o espírito já compreendia antecipadamente a sua situação. Mas, a prática do bem e a pureza de consciência são o que exercem maior influência.”

Nota: O livro A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, completou 145 anos. Sugestão: ler e estudar.

Construindo um mundo melhor

·

Ivanira Maria de Miranda observou, em João Pessoa (PB), jovens espíritas realizando eventos com  bons resultados. Ela era diretora do Departamento de Juventude da CEE – Comissão Estadual de Espiritismo e estudante de jornalismo da Universidade Católica, no Recife. Sugeriu, então, que os jovens fizessem algo parecido. Lá, na Paraíba, é jornada. Aqui seria semana. A CEE aprovou a ideia por unanimidade. Em 1966, tivemos a 1ª Semana do Jovem Espírita de Pernambuco. E, em 1967, a formatura (jornalismo) de Ivanira. A 2ª Semana ocorreu dois anos depois, em 1969, devido ao regime político vigente na época. O evento, que continuava a contar com a experiência e o apoio dos mais antigos, acontecia anualmente e, em 1990, tivemos a 23ª Semana. Aí, parou. Não se sabe o motivo ou motivos. Alguns participantes desencarnaram, outros viajaram, além dos que assumiram novos compromisso. O importante é que a semana voltou. Tema central: Jovens Construindo um Mundo Melhor. Entrada franca.

A 24ª Semana do Jovem Espírita de Pernambuco está diferente: reunindo jovens, desde a primeira semana! Esta retomada, em 2012, é um acontecimento histórico, com boas recordações e aprendizado. Começou às 19h30 do dia 15 de outubro, no Grupo de Fraternidade Espírita Ouro Preto, em Olinda, com palestra de Rodrigo Sales. Prosseguiu nas instituições: Escola Esp. Maria de Nazaré, no arruda; Escola Esp. Francisco de Assis, Camaragibe; Associação Municipal Espírita de Abreu e Lima e Abrigo Esp. Batista de Carvalho, em Jardim São Paulo, com palestras de Zara Coinga, Nadja Naira, Maristela Lima e Alexandre Salsa, respectivamente. Na CEE, das 8 às 17h, várias atividades, quando psicólogos, músicos e artistas debateram temas da atualidade. Teve almoço grátis para todos. O ponto alto, domingo, 21 de outubro, das 9 às 13 horas, na CEE, à Rua Iguatu, 135, Campina do Barreto (fones: 3082-0481 e 3427-2328) com várias atividades, grande confraternização de jovens de todas as idades e homenagens aos primeiros, aos que fundaram este evento na década de 60.

No decorrer da semana, houve a introdução do Projeto 7 dias com Você, jovem! O objetivo é promover uma maior integração, dinamização, união e fortalecimento dos grupos de juventudes espíritas.

O programa radiofônico espírita Terceira Revelação teve mais um Encontro de Arte e Cultura, no dia 21, das 9 às 14h. Seminário: Depressão, com a psicóloga Marise Morais. E, mais: Grupos Brincantes da Luz e Voz e Caridade. Literatura, artesanato, lanches, venda de livros, diversão para crianças e muito mais. Local: Centro Espírita Moacir, em Casa Amarela. Fone: 8503-6015.

3º Encontro de Literatura Espírita de Pernambuco, no sábado (3/11/2012), em Moreno. Três notáveis expositores vão mostrar o valor da cultura espírita. Realização: Centro Espírita Nove de Outubro. Local: Clube Societé, na Praça da Bandeira, 49, das 8h30 às 18h. Coordenação: Audenoura Sabino. Fone: 3482-7480, 3481-3537.

Expositores: Ney Prieto Peres (SP); tema: A prática do Autoconhecimento na Literatura Espírita. Francisco de Assis Santiago Rodrigues (PE): Literatura Espírita, Expressão do Mundo Invisível Orientando Almas. Clóvis Nunes (BA): As Múltiplas Faces da Comunicação com os Espíritos – Transcomunicação – Oportunidades de Aprendizado.

Música: Grupo Paco Kaj Amo e Tadeu Proens. Inscrição: R$ 25,00 (incluso almoço).

Os eventos comentados nesta crônica ajudam na construção de um Mundo Melhor para todos.

Nilton Santos é membro do Núcleo Espírita Bittencourt Sampaio, no Monteiro, Recife – matéria publicada no Jornal do Commercio do dia 21/10/2012.